Eu não sei vocês, mas no mundo em que fui criado (família, amigos, lugares), as bebidas não recebem subcategorias, ou no máximo descem um ou dois graus em sua ‘árvore genealógica’, se assim podemos chamá-la. Por exemplo: a cerveja vai ser categorizada por: normal, preta ou sem álcool. O vinho, por branco e tinto. Espumante? Nunca ouvi, só conheço champagne. Whiskey, Bourbon e Scotch? Só conheço o primeiro.

Enquanto trabalhava em pub, aprendi as principais diferenças entre as bebidas citadas no parágrafo acima, mas uma, em específico, acreditava que fosse apenas uma questão de nomenclatura, o Whiskey. Até ser corrigido por um cliente, enquanto servia um Bourbon.

Se você está aqui, provavelmente tem ou teve a mesma dúvida que eu. E na verdade é bem simples. Ao menos no ponto de visto teórico de seu batizado.

Em um breve resumo, não considerando ingredientes e métodos distintos, essa bebida é classificada de forma geográfica: Se é escocês é Scotch, se estadunidense é Bourbon, se inglês é whisky e irlandês, whiskey. Mas as diferenças não param por aí e vamos “destilar” um pouco da diferença entre Whiskey,Bourbon e Scotch abaixo:

Scotch

Whiskey Bourbon e Scotch

Scotch é o nome dado ao uísque feito na Escócia e por esse motivo bebidas feitas em outros países não podem ser nomeadas assim. Em sua maioria os uísques escoceses são compostos por blends, ou seja, uísque feito da mistura de vários uísques feitos em destilarias diferentes. O Scotch “padrão” é composto por 60% de uísque destilado de cereais diversos e 40% de uísque destilado de cevada (malt) feitos em várias regiões da Escócia. Essa mistura que dá o saber característico de cada marca.

Bourbon

Whiskey Bourbon e Scotch

O Bourbon americano é um uísque que leva no mínimo 51% de destilado de milho, embora seja comum acha-los entre 60 a 80% desse cereal sendo que o restante é uma mistura de destilado de cevada e centeio. Foi nomeado dessa forma porque o primeiro destilado realmente bebível extraído do milho foi na cidade de Bourbon, Kentucky, nos Estados Unidos.

A história do Bourbon começa com os emigrantes escoceses e irlandeses que, ao se estabelecerem no litoral leste americano, começaram a fazer uísque como em sua terra natal: com cevada. Mas, à medida que ocuparam as terras do interior, viram que o solo era mais propício ao plantio de outros cereais. Hoje, grande parte das destilarias de bourbon dos EUA estão em Kentucky, enquanto na Pennsylvania estão os maiores produtores de rye – o uísque de centeio. Os dois clássicos uísques americanos – o bourbon e o rye – são feitos em alambique tipo continuous e amadurecidos em barris de carvalho branco queimado por um ano, no mínimo. Quando a mistura leva pelo menos 80% de milho é chamado Corn Whisky, ou uísque caipira, e sua maturação se dá em barris de madeira verde. O Rye americano, por sua vez, é feito com pelo menos 51% de centeio e os restantes 49% são compostos de milho e cevada.

Por sua vez, a diferença entre um uísque Tennessee – como o Jack Daniel’s, por exemplo – e um bourboun é que depois de destilado, o primeiro é filtrado em carvão bordo de açúcar (sugar maple). Esse processo, conhecido como de Lincoln County, é o que distingue a bebida de um bourbon comum, tal como o Jim Beam.

Whiskey

Whiskey Bourbon e Scotch

Para produção do Irish Whiskey, o uísque irlandês, é usado o carvão para aquecer o malte em seus alambiques, embora isso não resulte em influência sobre o sabor da bebida. Outra característica marcante do uísque irlandês é a sua tripla destilação feita em alambiques do tipo pot, maiores que os escoceses, e com formato ligeiramente diferente. O mash, pasta de ingredientes usado no uísque irlandês dá-lhe um sabor acentuado de centeio, ao contrário do scotch, que tem aroma e sabores peculiares; mas por outro lado, a tripla destilação confere ao uísque irlandês certa leveza e um sabor muito puro. A bebida é envelhecida em tonéis do mesmo tipo usado para o sherry, podendo também ser maturada em barris de carvalho novo ou do tipo usado para o rum e o Bourbon, e que, por força de lei deve ser envelhecido no mínimo cinco anos. Citam-se como exemplos o Bushmils Black Label, o Crested Tem e o JaHeson, como excelentes uísques do tipo straight (uísque puro de cevada).

Fonte: Etílicos